Onde limite é a virgula e não o ponto.


Pronomes Possessivos

07/03/2014 06:12

 

" Mostrais do céu certíssimos sinais"
Luís Vaz de Camões 

Sinto ao no Éden adentrar
Liberdade incondicional
Um acordar da paz pronominal...
É que no Paraíso só tem verbo e ar

Sem corpo à alma enterrar
Só há vontade de mergulhar
E a calma... meu mar... 
Em ondas... me amar...

Lá não se é cor... aquarela-se
Pingando luz na paleta... enxerga-se
No alumiar pincel que desfaz a tela... relembro-me
Esvaído na coração desprendida ...aprendo-me

Desconheço onde acabo
Meu começo é pelo fim
A parte que me cabe
Inconcebível no todo, enfim...

Vi lá no céu anil incolor,
não existe amor próprio
...Só o próprio amor
É ausente saudade que liberta a dor

Desnecessários são os pronomes
Reflexivos, possessivos ou pessoais
Não se pronunciam nomes 
... Onde reinam épicos ideais

Lá em mim, não resistiu nem o que é teu
... Que junto ao meu vanesceu 
Desaprendi tudo... Nada nosso é de lá do céu
... Passado os portões ficamos ou léu
 

Eu, tu e eles...

Nós, vós e “Ele”

Todos eternos substantivos conjugados

Nas mesmas rezas finitas e indefinidas...

 

Maurício de Carvalho Gervazoni

Imagem: Instituto Rudolf Steiner

Mais de mim: http://www.sem-fronteiras.net/news/maiusculo-e-minusculo/

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!