Onde limite é a virgula e não o ponto.


Sobre mim

 

O belo na arte encontrará beleza em nós. Transcendendo, evoluindo e motivando o que há de melhor. 

A arte que escolhi (ou que me escolheu) é a de ourivesaria. Melhor seria,  "Ouriversaria". Garimpa dor em palavras. Um dia ei de esculpir jóias em versos, mas pedras preciosas dão um trabalhão para encontrar. Tem que se ajoelhar no rio e como dizia Manoel de Barros - carregar água na peneira. Parece esforço inútil, encontrar a palavra certa que se encaixe no verso perfeito. Almejo essa fortuna. Nem sempre o que reluz é ouro. Vez ou outra achamos uma pepita. Adorná-la em um verso que se alinha em um poema é "ouriversaria". Muitos são mestres ourives. Cada um com um estilo. 

Quanto a mim, sou um pé rapado que anda em serra pelada. Amante persistente de tudo que brilha. O resultado dos meus escritos, resultados desse amor pelas palavras. Se sou um bom artista? Não importa, nem comporta. Sei que só posso levar a vida assim. Como um farmacêutico de horas vagas, que divaga nas horas livres. Usufruir meu tempo é fluir na escrita. Pois que são intermináveis os pensamentos. Melhor dar um destino neles antes que me deem destino. 

Procuro fazer hoje, o meu melhor trabalho. Sem me preocupar: Será jóia ou bijoteria?

Amigo(a), se chegou até aqui. Fuça aí! Meu relicário está aberto. 

Guardo aqui na nuvem meu ouro -como não poderia deixar de ser para um poeta. Sem fronteiras. 

Meu nome é Mauricio de Carvalho Gervazoni, pai de três, farmacêutico, poeta e antes disso um sonhador. 

"Só a arte permite a realização de tudo o que na realidade a vida recusa ao homem." Goethe,Johann



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!