Onde limite é a virgula e não o ponto.


Bem Criado

14/10/2014 07:13

 

Bem Criado

Fui criado a tua imagem;

os meus nasceram dos teus...
braços que me aninharam em berço, antes mesmo que pudesse abraçá-lo 
me ensinaste para que servem
e me deste motivos para usá-los.

ali, agasalhado no peito, teu tambor me chamava,

grande, forte e sincero
me espertaste motivos para compor
e me deste músicas para uma vida 

ali, teus olhos, eu mal via 
mas sabia, me enxergaste
e me abriste as janelas.
nos espelhos em que me iluminavas 
me distinguiu à luz das trevas

ali, teu hálito pariu o amor 
que nasceu do aroma em orações ternas
aprendi. me deste a boca para que pudesse beijar
e me educaste no que vale falar
 

ali, a gravidade de tua voz colocou meus pés no chão
antes mesmo de pisar, na barriga já o escutava, sempre escutei.
teus passos acompanhei, dantes mesmo de andar 
caindo, tropeçando, levantei.

me dedicaste as pernas, para que caminhos pudesse escolher

este filho que semeei foi espichando do teu colo
nasceu e cresceu de teu amor por mim

 

graças a ti 
o pai que crio em mim 
cria-me filho digno de meu pai.

 

 

Texto: Maurício de Carvalho Gervazoni

Imagem: Google Images

Mais:http://www.sem-fronteiras.net/news/afloramento/

 

 

 

 

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!