Onde limite é a virgula e não o ponto.


Bela viva

12/05/2013 19:22

 

Bela sente

Bela tudo faz aos sentidos aguçar

 

Mais que devorar o manjar

O manjar degusta Bela

Deliciada pelo delicado gosto

O sabor desliza o doce à boca

Manjar dos Deuses é Bela

 

Mais do que ver, em Bela há visão

Antes do pincel escrever o quadro, já sabia...

Mona Lisa, é o belo sorriso

 

Mais do que escutar, Bela melodia

O som, congruência em tons

Seqüência profana, divina

Ode a alegria, Bela é a vida

 

Bela transmite calor quando abraça

Com paixão, sente o anseio do outro em si

A pele quente evapora as lágrimas, acalma

Calor que emana em Bela é remédio d'alma

 

Bela alçou-se à arte, esculpindo a obra que é ser humano

Seu cinzel embeleza todo mundo, a mim

Bela escultora de homens é Bela

É firme sua batida na pedra, há confiança no amor 

A bruta rocha então lapidada é bela

A pedra filosofal é mármore, granito ou sabão

 

É certo o resultado, porque Bela é a alma

Porque Bela é emoção

E a beleza é viva 

É a vida latente

Efêmera

 

Texto: Maurício Gervazoni

Imagem: Google Images

 

Curtiu?Curta:https://www.facebook.com/poesiassemfronteiras

 


 

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!