Onde limite é a virgula e não o ponto.


Amor-perfeito

04/09/2013 21:05


 

O que é perfeito, não é sem defeitos

É o que está completo e acabado

Jaz em um ponto final

Não desejo este fado

Prefiro estar deste lado

 

Não rejo tempos verbais no pretérito 

Perfeito ou Imperfeito, não importa

São faces de moeda sem valor

Sem movimento

 

Meu ideal (que tem defeitos) é o recriar do hoje

O melhor que posso todos os dias 

Apurado em pedra, água, ave, inseto, terra, homem

Não importa,

Todos são precisos na alma, 

Absolutos no espírito

 

Hoje acordei Amor-perfeito, 

Flor que sinto crescer em mim

Por um dia serei o aroma

E desfrutarei do meu néctar

E vibrarei com minhas cores

Atenderei chamado, Erva-santíssima-trindade

 

Texto: Maurício Gervazoni

Imagem: Google Images

 

Curtiu?Curta: https://www.facebook.com/poesiassemfronteiras

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!