Onde limite é a virgula e não o ponto.


P ngos D L tras

16/02/2015 09:25

 

P ngos D L tras

 

fo a da n vem

chuv sco  

em p pel de c rta

pingos d  letras

g roa desped da

co rendo dos olh s

 scorrendo na folh  de r sto

rio d p lavras sem cara tér s

ve sos sem rima

 mpressões d  nós

que f mos um d a

po ma

 

(dentro da nuvem você me resta nas têmporas latejando raios em temporal de frases engolindo a garganta queimando feito gastrite ulcerando o coração que bate num gerúndio sem fim nas entranhas estranha mas no fim saiba que sabia que era questão de hora qualquer só não imaginava do hoje o dia em que me subtrairia às letras dos versos que traria a tona que trairia e abandonaria a poesia aqui dentro deixando-me só com você só com você  tudo que jamais poderei descrever está talhado na parede do intestino e não há o que se possa escrever para desanuviar a não ser _mar em despedaços) 

 

Maurício de Carvalho Gervazoni

Imagem: Google Images

mais: http://www.sem-fronteiras.net/news/verso-particular/

 

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!