Onde limite é a virgula e não o ponto.


Espectro

17/06/2015 21:53

Espectro

 

um provocador intensa

no expectador que na esquife restava,

ele - a morte toda -

dia a dia

estava expectativa

 

raja o instante!

foi despertador

o espeto no peito

ruiu som analógico

 

uma só estocada

matava o vampiro

espectro

que estocava à horas

passava anos

 

o cetro poema

foi certo ao centro da vida

de repente

a luz

bateu novamente

 

a ação ganhou cor

o coração ganhou sopro

 

uma epopéia afiada

nunca teve sentido

 

o poema,

provoca dor

como nascimento.

 
Maurício de Carvalho Gervazoni
 
Imagem: Google Images
Mais:http://www.sem-fronteiras.net/news/anjo/
 
 
 
 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!