Onde limite é a virgula e não o ponto.


Aliteração

28/06/2013 19:17

 

Vida viva!

Sua viscosa vírgula visita o vernáculo,

Inventa o anverso

Venerável  Viscondessa,

Que venha vestida em veludo viçoso

Envolva o universo em versos vários e vívidos

Envie o vendaval vultuoso

Invoque a voz que enverga o verbo

Invadindo o invulnerável ouvinte

Verta o vinho da vital vontade

Volva o invencível verão,

Inverso do inverno

Envernize a viola,

Veia veemente e valiosa que veleja a valsa

Viva a Vida!

Ventura, vestígio

Invejável viagem,

Desvendando o versador...

 

Texto: Maurício Gervazoni

Imagem: Google Images

 

Curtiu?Curta:https://www.facebook.com/poesiassemfronteiras

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!